Rainbow Rowell e o poder das palavras

Não existe nada mais incrível do que descobrir aquele livro que você tem certeza de que vai amar pra sempre. Aquele livro que você quer tanto saber o final, mas não quer chegar no final. E foi isso o que aconteceu comigo quando eu terminei de ler Anexos, da nossa doce Rainbow Rowell.

Quando vemos a capa num amarelo candy imaginamos uma história leve, divertida e romântica, porém sabendo da autora e como ela é (rs), nos deparamos com uma história emocionalmente intensa e que aborda assuntos complexos e com uma dor real.

Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que tem alguém monitorando os seus e-mails de trabalho (é a política da empresa, todos sabem), mas elas realmente não se importam tanto assim com isso e continuam trocando e-mails intermináveis e incrivelmente hilários, discutindo cada aspectos de suas vidas.

Enquanto isso, Lincoln O’Neill não consegue acreditar que esse agora é o seu trabalho: ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou à agente de segurança da internet, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem vinha acompanhada de uma piadinha suja. Quando ele se depara com as mensagens de Beth e Jennifer sabe que deve denunciá-las, mas ele não pode deixar de se divertir e cativar por suas histórias.

No momento em que Lincoln percebe que está se envolvendo, tudo indica que já é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria…?

Com 28 anos, espera-se que a vida já esteja resolvida: um relacionamento estável, um emprego bom com um salário rentável, um bom relacionamento familiar, uma vida confortável… mas a gente sabe que nem tudo sai como o planejado e quem nem sempre vai dá pra realizar todos os desejos. E intercalando a história desses três personagens, Rowell constrói uma história que aborda as dificuldades da vida adulta, mostrando que independente da idade a vida não é fácil.

A narrativa é em terceira pessoa, mas quando ela se passa pelo Lincoln percebesse que é um tanto sentimental e dá pra notar o quando ele se acha solitário e até inadequado (no sentido mais triste da palavra). E em contraponto, e mesmo com todos os dramas, os e-mails trocados por Beth e Jennifer são engraçados e emocionalmente bons, o que dá um pouco de leveza na história. E por causa deles, Lincoln passa a se sentir vivo; ele cria um vínculo de amizade com elas, mesmo nunca tendo as visto e ainda acaba se apaixonando por uma delas. O que é incrivelmente incrível,  porque num mundo em que tudo o que importa são as aparências, Rainbow nos diz que as palavras tem o poder de conquistar um coração também.

Então é isso, pessoal. Bom fim de semana.

xoxo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s