Comer Rezar Amar: uma viagem sobre a existência

“Para encontrar o equilíbrio que você busca, é nisso que você tem de se transformar. Precisa manter os pés plantados com tanta firmeza na terra que é como se tivesse quatro pernas, em vez de duas. Assim, você consegue permanecer no mundo. Mas você tem de parar de ver o mundo através da sua cabeça. Em vez disso, precisa olhar pelo coração. Assim você vai conhecer Deus.”

Se há uns quatro anos atrás me dissessem que um livro iria me fazer ver a vida por um ângulo mais leve, eu com certeza não acreditaria. Eu tinha aquele pensamento pequeno de que livro era mais pra refrescar a cabeça, digamos… Foi ai que eu ganhei de presente de um amigo o livro Comer Rezar Amar, da Elizabeth Gilbert e, meusenhordoslivrosbons, que livro incrível… Não preciso dizer que assim que o terminei fui correndo ver o filme, e é ainda mais incrível. Então, vamos ao assunto de hoje, que é sobre essa obra inspiradora 🙂

É tão bom quando uma história é limpa, fresca e leve e melhor ainda se ela for inspiradora. Elizabeth Gilbert escreveu suas memórias de viagens de um ano por Itália, Índia e Indonésia de um jeito que nos faz desejar comprar passagens agora mesmo. Com trinta anos, ela tinha tudo para ser uma mulher estável e bem sucedida, mas infelizmente (ou não) está exatamente ao contrário. É engraçado como o universo feminino é tão amplo, parece que temos acesso a espaços mais sensíveis, e assim, mesmo sem a gente perceber acaba sentindo toda a dor que a autora descreve. E mesmo se você for homem, consegue sentir isso – já pesquisei rs.

E nesse cenário todo de melancolia e desprezo, ela larga tudo e faz essa viagem de autoconhecimento, onde pode examinar aspectos da sua própria natureza. Cada lugar que ela vai representa a sua busca essencial. A Itália é o prazer sem culpa, o gosto das palavras em italiano e a boa comida. A Índia é um encontro com a divindade interior em meio ao barulho de fora, é onde ela descobre que pode sim se perdoar. E como fim da jornada, em Bali a alegria local parece facilitar o encontro das pessoas e fazer com que o amor vague livremente, é o equilibro.

Se você é daqueles que escuta uma voz lá dentro pedindo algo a mais, é uma ótima inspiração pra te fazer atender a essa voz. Não acho que viajar seja o único método capaz de curar as nossas dores, mas poucas coisas são tão conclusivas do que olhar de longe quem você era, sem que ninguém que esteja por perto tenha noção disso.

“O importante é viver e ser feliz mesmo que isso signifique deixar tudo pra trás e recomeçar, pois na vida e no amor as conquistas são feitas todos os dias.”

xoxo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s