Licença poética para o recomeço

Angústia misturada a alegria. Riso molhado pelo pranto. Confusão de sentimento que só a letra interpreta e traz até certo alento.

O mar de dúvidas que permeiam a mente. A oração já não é feita mais só de palavras, mas é composta de choro que a alma expele, não permitindo mais manter-se sufocada.

Recomeço. Palavra pequena, mas com grande significado. Traz consigo dor e alegria, espanto e compreensão. Recomeçar é a chave: quando você entende que é a hora de parar e tentar novamente, você entende o macete da vida.

Recomeçar não é fracasso, abrir mão de um sonho não é o fim do mundo. Muitos outros você irá sonhar e realizar, mas a vida não é um mar de rosas.

Não faça da vida dos outros um parâmetro para a sua. Cada um tem sua história, sua vivência. Não fosse assim, Deus não nos teria criado diferentes uns dos outros.

Se dê uma chance e não se torture. Como diria o poeta:

Re

Reame

Recomece

Relembre

Remexa

Renasça

Recupere

Retorne

Renove

Retente

Reconstrua

Remarque

Rebeije

Reapaixone

Retribua

Ressoe

Reviva

Se não der certo, meu amigo, Re.

 

por Gabriela Oliveira🌻

Anúncios

O que Orgulho e Preconceito me ensinou

Mais de duzentos anos desde o seu lançamento e ainda continua nos ensinando a ser forte e independente como Elizabeth Bennet e suspirar com o nosso eterno crush, Mr. Darcy, que é aquela pessoa que desafia a gente no mesmo tanto que desafiamos a ele, aquela pessoa que nos obriga a crescer e a ver o mundo de outra perspectiva.

E é por isso que o romance de Jane Austen é tão incrível e atravessa gerações, porque apesar de todo mel, o tal do empoderamento feminino tá ali, escondidinho, no meio do conservadorismo dos idos de 1813. Elizabeth é muito clara quando nos ensina que casar só quando estiver perdidamente apaixonada… ou amar ardentemente!

1 Quando alguém falar que você é “tolerável”…

pride-prejudice5.gif

… você deixa a pessoa falando sozinha e vale também para quando tentarem te diminuir. Até porque, você não é obrigada a nada né.

2 Tudo bem se você tiver um gosto diferente

pride-prejudice8.gif

A diversidade tá ai pra isso e o bom é que sempre vai existir aquela pessoa que concorda com você e que também prefira uma tarde na livraria à uma noite de dança.

3 Nós só precisamos de foco, força e fé

tumblr_ntcz7pIU6e1qg1zuyo2_r1_500.gif

Pode falar o que quiser de Mr. Darcy, mas jamais diga que ele não é determinado. Mesmo não demonstrando e colocando os seus sentimentos em dúvida (por nós também), ele não desistiu de cara.

4 Relacionamentos à distância são uma droga

pride-prejudice2.gif

Mas se você quiser de verdade, eles funcionam. Cada um tem a sua opinião a respeito, mas, por experiência própria, eles machucam hein, e o reencontro é uma das melhores coisas do mundo, a gente passa a valorizar o tempo disponível.

5 Não ser tão radical

c2b6d69f140ff5c7de455f08b567132e.gif

Algumas coisa ditas em voz alta são fortes demais. A não ser que você esteja em um romance do século XIX, um “nunca mais” pode ser facilmente substituído por um “eu vou te dar um tempo pra você pensar.

6 Mas as vezes, poucas palavras podem sim resolver o assunto

pride-prejudice9.gif

Claro que elas são as mais difíceis de dizer, mas são sempre as que mais valem a pena, um “te amo” ou um “me perdoe” pode dar fim as noites de insônia.

7 E no fim, a verdade é uma só

pride-prejudice-fool.gif

Somos todos tolos no amor e na vida: eu, você, a Elizabeth, a sua amiga, sua vizinha…

xoxo

Por que duvidamos tanto de nós mesmos?

A desculpa é velha, mas é verdadeira: a faculdade consome o meu tempo, só que eu tô aqui e hoje quero trazer uma reflexão que há um tempo eu venho tendo comigo mesma e também trocando umas ideias com Deus…

Essa reflexão começa lá no livro de Mateus, no capítulo 14, a partir do versículo 22 que é aquele episódio em que Jesus aparece para os Seus discípulos no meio do mar, e então todo mundo se altera, começam a gritar e começam a achar que é um fantasma, e Jesus está lá bem tranquilo “sou só eu: Jesus” (só eu, o Filho de Deus hahaha). E Pedro, que a gente sabe que fazia as coisas meio que pelo impulso, lá no versículo 28, fala “Jesus, se é Tu mesmo, me chama pra ir ai, eu quero andar sobre as águas”, e Jesus, como a gente sabe diz pra ele ir e ele foi: desceu do barco, começou a andar sobre as águas até o encontro de Jesus. Mas dai, no versículo 30 fala que Pedro começou a reparar no vento, nas ondas fortes e começou a afundar e, Jesus, naquela calma que era só Dele, estendeu a mão, levantou Pedro e disse: “homem de pequena fé, por quê você duvidou?”

Então, ai vem a minha reflexão: do que foi que Pedro teve dúvida? quais foram as dúvidas de Pedro que fizeram ele afundar naquela hora? será que ele tava duvidando de Jesus? será que ele tava duvidando de que Jesus era realmente Jesus? Mas não, Pedro não estava duvidando de Jesus, até porque se ele tivesse 1% de dúvida ele nem mesmo teria saído do barco. E a Bíblia fala que ele começou a olhar em volta, começou a olhar os problemas que estavam ali, começou a olhar o vento forte, as ondas revoltas, o mar valente e olhando para tudo aquilo Pedro duvidou. E não foi de Jesus, foi de si mesmo.

Mas aqui pensando comigo mesma, com os meus botões, que Pedro em algum momento se ligou, olhou para Jesus e pensou: “mano, esse cara é o Filho de Deus. Ele anda sobre as águas, mas quem sou eu pra andar sobre as águas?” Ele duvidou de si mesmo. Mas é interessante pensar que depois de Jesus, Pedro foi o único a andar sobre as águas e Jesus ainda o chamou de “homem de pequena fé”… olha, acho que eu não chegaria nem na proa do barco.

E analisando esse episódio da Bíblia, nós somos muito parecidos com Pedro, sabe. Acho que poderia ter o meu nome ali “Kelly, olhando para o vento, olhando pras dificuldades, duvidou.” Nós confiamos em Deus, confiamos no Seu grande poder, mas duvidamos que Ele pode fazer alguma coisa através de nós e da mesma forma que Pedro olhou para o mar revolto, nós olhamos para as nossas dificuldades e para as nossas limitações e duvidamos. Temos nossos sonhos, mas daí olhamos para a nossa realidade e duvidamos que aqueles sonhos vão realmente acontecer, olhamos para nós mesmos e é difícil confiar. Afundamos na nossa insegurança, no nosso desanimo. Talvez se Pedro tivesse continuado olhando para Jesus enquanto caminhava, eu acho que ele conseguiria dar a volta no Atlântico.

Então, confie em você sem deixar de olhar sempre pra Jesus!

xoxo

Se for para falar da vida de alguém, que falemos sobre a vida de Jesus

Muitos tratam como o mal do século, outros tratam como falta de louça pra lavar, mas todos querem dizer a mesma coisa: fofoca. Com a expansão das redes sociais, esse problema tem se tornado evidente e tem nos distanciado da imagem e semelhança de Deus. Mas muitos acham que isso é natural do ser humano e que todos estamos sujeitos a fofocar, mas nós, enquanto achados por Cristo e transformados por Sua Palavra, devemos sempre estar vigiando para que isso não se torne algo comum. Como a Bíblia diz “não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento“.

No sentido literal da palavra, fofoca significa “dito maldito; dito mentiroso”, o que já transgride uma lei de Deus “não mentirás”. Paulo, na sua carta Aos Romanos, coloca os murmurados e detratores no mesmo nível daqueles que cometem homicídio e que Deus está derramando a sua ira sobre aqueles que rejeitam as Suas leis. Nos acostumamos tanto a repreender os ditos “pecados grandes”: não beber, não fumar, não matar; e acabamos esquecendo que pra Deus não existe pecado maior ou menor. E é incrível como há uma dedicação em saber sobre a vida alheia, muito se dispõe para falar sobre outras pessoas, fazer comentários, ao invés de gastar todo esse tempo para buscar mais de Deus, para buscar estar cada vez mais em santidade. E quanto mais tempo se gasta atualizando os últimos acontecimentos da igreja, mais o inimigo ganha terreno e vai, assim, destruindo aos poucos tudo aquilo que um dia o Senhor sonhou pra gente.

E muitas das vezes achamos que se aconteceu de verdade não tem nenhum problema em comentar sobre aquilo. Mas em algum momento você já viu um comentário, uma opinião mudar ou solucionar o problema? Com certeza não. Isso não ajuda em nada. Se tal pessoa fez alguma coisa ou caiu em pecado, nosso dever como filhos de Deus é orar por essa pessoa e conduzi-la de volta aos caminhos do Senhor. Mas não! Antes de orar a gente liga para o amigo pra comunicar né: “eita, tá sabendo?“. Antes da gente reunir um grupo de oração, nós reunimos o grupo do whatsapp pra atualizar as fofocas né. Temos que entender que somos chamados para pregar o Evangelho, falar sobre o amor de Jesus, não para falar da vida alheia. Se você dá ouvidos a uma fofoca, você está dando combustível para o inimigo. Quantas vezes vemos pessoas se desviando dos caminhos do Senhor porque um certo grupinho se reuniu para levantar falso testemunho delas. E a Bíblia é muito clara quando diz lá em Levítico 19:16 que não devemos andar como mexeriqueiro, não pondo contra o sangue do nosso próximo.

Fofoca e difamação são instrumentos do diabo, ele sabe muito bem que se conseguir nos dividir e fazer com que lutemos entre nós mesmos, estaremos muito ocupados para lutar contra ele. Então, como cristãos que as nossas palavras estejam de acordo com os pensamentos de Deus. Devemos pedir a Ele que nos dê sabedoria para sermos tardios ao falar. Que da nossa boca não saia nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação. E que, como diz o título, se formos falar da vida de alguém, que falemos sobre a vida de Jesus, sobre as Suas obras, sobre o Seu sacrifício e o Seu amor.

Então é isso pessoal, fiquem na paz de Deus!

xoxo

O Deus que sonda o nosso coração!

     Tem um louvor da Eyshila que diz assim “Tu és o Deus que me sondas, Tu és o Deus que me vê, não tenho todas as respostas, mas de uma coisa eu sei por toda minha vida Te adorarei.

     Essa canção vira e mexe está na minha cabeça e eu sempre me pego cantando ela, especialmente esse trecho. Mas parando para pensar um pouco nessa música e no que será que significa essa colocação “Tu és o Deus que me sondas“?

     Em Salmos 139, versículo um e dois, diz: “Tu me sondas e me conheces, conhece o meu deitar  e o meu levantar“. Eu sei que Deus me conhece e que Ele é onipresente, que está em todos os lugares, e que Ele está sempre me vendo, mas sondar tem a ver com ‘estou observando sem ele saber, estou observando sem que ela saiba’. Sondar tem a ver com explorar, observar, analisar. Sabe quando o médico fala que vai sondar o paciente? Ele vai analisar o paciente, vai investigar. Deus te investiga, sabia? Ele te analisa pedacinho por pedacinho, e o mais louco é pensar que Ele me sondou, que Ele me investigou a minha vida inteira, desde os meus primeiros passos até agora. Isso pode ter uma aplicação muito grande em várias áreas da nossa vida, principalmente na área como cristãos, sabendo que tudo que a gente faz é observado por Deus e apesar de sabermos que Ele é onipresente, as vezes nos esquecemos disso, mas se nós nos lembrarmos disso sempre, pode nos ajudar a sermos mais parecidos com Cristo, a andarmos com mais cautela.

     Ele não está simplesmente te olhando, Ele está com os olhos fixos em você, compenetrado, observando cada passo seu, te olhando. E eu tenho certeza que se você parar pra pensar nisso agora você pode até sentir os olhos de Deus sobre você. Dá até um nervoso, porque é um olhar que talvez a gente não consiga encarar de volta, por sabermos que somos pequenos e Ele é tão grande, somos cheios de falhas e Ele é tão perfeito.

     Eu tenho a impressão de quando alguém te olha muito fixamente, aquela pessoa está esperando algo de você. Então, quando Deus está nos olhando, nos sondando, Ele está esperando que a gente tenha algo pra falar. As vezes dobramos os joelhos, fazemos as nossas orações formais, mas talvez diante do olhar de Deus não conseguimos falar nada, ficamos meio constrangidos porque nos sentimos totalmente despidos, totalmente indefesos e temos medo de abrir o coração pr’Aquele que sonda o nosso coração.

     Muitas vezes desabafamos com algum familiar, algum amigo, colega do trabalho, mas nem sempre desabafamos com nosso melhor Amigo. Aquele que observa não só o nosso rosto triste, mas observa também o sentimento por traz daquele sorriso fingido, que ninguém percebe. Deus observa e sabe quando estamos realmente bem e quando precisamos falar algo que está nos incomodando, algo que ainda não superamos, algo que dói muito e que parece que não vamos conseguir caminhar se não falar, se não sentir esse peso saindo.

     Pense nessa reflexão um pouquinho. Talvez essa seja a hora de você abrir o seu coração para Deus e desabafar, contar para Ele o que tem te incomodado. Com certeza, Ele está ai do seu lado esperando você corresponder ao olhar Dele.

xoxo

Você aproveitou ou desperdiçou?

Imagem de smile, child, and kids

Faalaaa pessoal, o ano está quase acabando e, tipo, como assim né? Sabe, que ao repensar sobre esse ano eu me perguntei: “mas Deus será que eu aproveitei todas as oportunidades que surgiram na minha frente ou será que eu deixei passar todas?” E uma coisa vocês tem que concordar comigo, o mais difícil é que as vezes pra gente agarrar uma oportunidade temos que deixar outra passar. E sabemos que elas coexistem com as escolhas e que temos que escolher qual vamos agarrar. Mas há pessoas que não se agarram a nenhuma oportunidade. Tem pessoas que só reclamam sobre não fazer nada e que se sentem inúteis por não ter algo a fazer, mas com certeza teve muitas oportunidades para mudar a vida e não fez nada diante delas. Talvez você tenha tido tantas chances de fazer algo valer a pena na sua vida que não se deu conta e deixou passar.

Por exemplo, você teve a oportunidade de guardar seu coração. A oportunidade de crescer espiritualmente ou de crescer profissionalmente. Oportunidade de enfrentar novos desafios ou de ser uma pessoa mais presente com a família. A chance de perdoar, de SE perdoar, é mais um ano que está acabando e talvez você ainda alimente aquele rancor de alguém que um dia te fez mal e você nem percebe que mais mal que aquela pessoa te fez é você que está se fazendo alimentando esse sentimento.

É muito comum quando nós olhamos para a história do filho pródigo, aquela história que está lá em Lucas, no capítulo 15, e pensamos “ah, vacilão, quem mandou? aprendesse com o seu irmão que ficou ajudando seu pai…” Mas pouca gente percebe que a história apresenta dois filhos pródigos. Se você olhar lá no dicionário o significado da palavra desperdiçador vai ver que entre eles vai aparecer ‘pródigo’. Aquele filho que pediu a herança e foi-se embora, ele com certeza desperdiçou muitas coisas, mas há muitas pessoas por aí que se encaixam no caso do filho mais velho que ficou em casa, que foi igualmente desperdiçador, porque ficou com o pai mas não aproveitou a oportunidade de se parecer mais com o pai, de ter um coração bom e perdoador.

E talvez você reclame quando vê alguém se dando melhor na vida que você, mas nem se dá conta de quantas oportunidades deixou passar. De ser melhor, de tornar a sua vida mais legal, a chance de chegar mais perto de Deus; de se doar mais e de pensar menos em você; de reclamar menos e fazer mais; de dar a volta por cima diante de uma grande decepção ao invés de ficar se martirizando todos os dias porque aquilo não deu certo.

O ano tá ó, por um triz, as oportunidades que passaram…passaram. Mas daqui a pouco vamos entrar num novo ano, e um ano repleto de oportunidades. Deus acredita em você e muitas pessoas à sua volta também, só não vai perder a oportunidade de valorizar toda essa credibilidade que as pessoas depositam em você.

Feliz Ano Novo! Feliz Año Nuevo! Happy New Year! Buon Anno!

xoxo

Philippa Rice desenha como o amor é simples

A gente sabe que o verdadeiro amor está nas pequenas coisas, isso é a coisa mais clichê do universo, mas quem é que não gosta de um bom clichê que atire a primeira pedra… E foi inspirada nisso que a artista Philippa Rice criou uma série de ilustrações que mostram a rotina de um casal (ela e o namorado dela) e como isso pode ser bonito. O título da coleção é Soppy: A Love Story, com desenhos que ilustram de compras no supermercado a discussões tolas e capta a experiência de compartilhar uma vida a dois.

O amor puro e real nem sempre é movido por grandes e colossais provas de romantismo. Muitas vezes o simples ato de estar junto já é o suficiente. Olhem essas ilustrações e me provem o contrário rs, de que esse tipo de amor não está nos pequenos detalhes:

quadrinhos-2

Estar no mesmo lugar sem necessariamente precisar fazer coisas juntos.

quadrinhos

É uma manhã tranquila na cozinha.

quadrinhos4

É até fazer a coisa mais banal possível.

quadrinhos5

E fazer compras pode ser uma coisa divertida.

quadrinhos7

É ter  o dilema do que cozinhar para o jantar.

quadrinhos9

É sobre se empolgar com coisas pequenas.

quadrinhso12

É fazer perguntas difíceis.

30_zombied.jpg

É se sentir em segurança até nas coisas mais bobas.

RiceIlustra3

É dormir no colo do seu amor.

RiceIlustra5

É saber o melhor jeito de se aconchegarem.

RiceIlustra6

É ter conversas longas sobre exatamente nada.

RiceIlustra8

É caminhar junto…

RiceIlustra9

…e saber que no fim do dia tudo vai dar certo.

É lindo, não?! Fiquei até meio boba-melancólica-triste haha capaz, essas ilustrações são de aquecer a alma.

Então é isso.

xoxo

p.s.: Todas as imagens © Philippa Rice